Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A MODA DAS MEIAS DE COMPRESSÃO

E aí, corredor?!


Já não é mais novidade em nenhum lugar o sucesso que estão fazendo as meias de compressão para corredores. MAs será que isso é coisa de moda ou realmente ajuda no desempenho dos atletas? Assim como outros dilemas do mundo das corridas, este também é mais um tema exaustivamente debatido por especilistas e atletas.
 
A moda esportiva vem sempre ganhando mais um adereço. Quando comecei a correr, em 2006 - ainda recente - não existia tantos acessórios para corredores. 

Mas de um tempo para cá, mais intensamente de 2008 em diante quando a prática começou seu processo de popularização, os acessórios de corrida só estão aumentando. Vieram as camisas com tecidos tecnologicamente testados e próprios para corrida, os tênis específicos para cada tipo de pisada, óculos de sol, bonés e camisas com proteção solar, aparelhos de MP3 adequados para corrida, camisetas que ajudam na postura, relógios com GPS imbutido e cheios de tecnlogia.
 
Aí, mais recentemente, vieram as pulseiras que prometiam dar equilíbrio na hora da prática esportiva, que prometem ajudar mais ainda na performance do atleta. Esta ainda são uma incógnita e seu funcionamento ainda é, segundo a maioria dos especialistas, extritamente psicológico. Mas são muitos os relatos positivos sobre os seus resultados.
 
E de uns tempos para cá começamos a ver corredores com meiões, que no início pareciam com os utilizados pelos jogadores de futebol mas hoje tem todo um desenho e material específico para corredores. O propósito delas é ajudar a evitar dores na panturrilha por que ela diminui substancialmente o impacto das passadas, fazendo com que estes músculos não tenham movimentos muito bruscos na hora da batida do pé no solo. Assim como as bermudas de compressão, prometem ajudar na circulação do sangue pelo corpo e evitar excessos na produção de ácido lático.
 
Segundo alguns relatos, as meias ajudam tanto na hora da corrida como após, na recuperação. E isso foi confirmado por diversos atletas, mas muitos deles não sabem dizer se isso se deve às meias ou a um efeito psicológico.
 
As meias de compressão, na sua maioria, são produzidas a partir de poliamida de elastano. Uma das principais empresas, a multinacional suíça Sigvaris produz meias cujas classes variam de acordo com as faixas de compressão. Na classe I a variação vai de 15 a 20 mmHg (milímetros de coluna de mercúrio), chegando na última classe a valores entre 40 e 50 mmHg, isto somente no modelo com tornozeleira. Para efeito comparativo vale lembrar que a pressão arterial sangüínea humana normal é ao redor de 120 x 80 mmHg. 

Confeccionados em série e de forma padronizada, os modelos três quartos podem ser encontrados no mercado nos tamanhos P, M, G e GG, disponíveis nos comprimentos curto, normal e longo. Embora varie de produto para produto, seguidas todas as recomendações de uso e conservação, as meias medicinais tem sua compressão garantida por quatro ou seis meses.

Pesquisa realizada realizada em 2009, submeteu 21 corredores bem treinados (média de 40 anos de idade, 16 anos de treinamento em corrida e média de 40minutos nos 10km) a um teste de esforço realizado em esteira, iniciando com 9 km/h (ritmo de 6min40seg/km). A cada 5 minutos, a velocidade da esteira aumentou 1km/h, indo até a exaustão de cada atleta. Importante: os corredores realizaram o teste duas vezes, a primeira sem as meias compressivas e  a segunda com as meias. O intervalo entre os testes foi de até dez dias, justamente para que o treinamento não influenciasse os resultados obtidos. 

Enquanto no teste sem as meias os corredores suportaram até 35 minutos de esforço, no teste com as meias compressivas o grupo pesquisado suportou 36,44 minutos, ou seja, um minuto e vinte e seis segundos a mais. Foram evidenciadas melhoras também no consumo de oxigênio e limiar aeróbico.

A conclusão dos pesquisadores? O efeito compressivo das meias pode oferecer ganhos entre 2% e 6% na performance em corredores bem treinados, para provas de 10 quilômetros, meia maratona e maratona.

Vale ressaltar o seguinte: antes de adquirir uma meia de compressão, um médico especialista na área vascular deve ser consultado, pois há a possibilidade de efeitos colaterais prejuduciais à saúde, além de ser necessário que o médico prescreva o grau de compressão indicado para o atleta. E outra coisa: elas tem prazo de validade, de 4 a 6 meses e o preço gira em torno de R$ 130,00 podendo chegar a mais de R$ 200,00.

Boas passadas.

Fontes: Site da Revista Contra o Relógio - matéria "Afinal que meia é essa" de Márcio Dederich - Edição 174 de março de 2008. / Site da Revista Veja - matéria "A febre das meias de compressão para corredores" de Renato Dutra - Blog Chegada de Setembro de 2010.

Um comentário:

Alan disse...

Bacana a explicação. Sou iniciante, estou aqui cheio de "canelite" e pesquisando sobre as meias de compressão. Espero que elas possam me ajudar, e atenuem a dor...